MUNDOS HABITADOS E SUAS CATEGORIAS

                  

       “Há muitas moradas na Casa de meu Pai”               

 Afirmação de Jesus: Jo, 14:2)

                    “Há incontáveis terras orbitando em volta de seus sóis a mesmas     maneira que os seis planetas do nosso sistema”                 

                  “Giordano Bruno (1550-1600) em seu livro ‘Del Infinito Universo e Mondi”.

                mundos-habitados-cosmos       

Desde a antiguidade já se pensava na possibilidade de existir outros mundos com formas de vida é antiga.

  •  Na Grécia Antiga, Epicuro (341 -270) dizia que assim como os átomos são infinitos em número, não há nenhum obstáculo para haver também um número infinito de mundos parecidos ou não com o nosso.

No Livro Evangelho Segundo o Espiritismo de Allan Kardec, em seu capítulo 3º, nos informa sobre as categorias dos mundos habitados dividindo-as em:

  • MUNDOS PRIMITIVOS,
  • onde os espíritos principiam sua evolução em ambientes bastantes rudes, sob um clima que envolve energias muito densas,
  • de acordo com suas necessidades evolutivas também primárias;

nibiru-habitantes

  • MUNDOS DE EXPIAÇÃO E PROVAS, que é o caso do nosso planeta Terra, onde a evolução se faz através das situações de resgates de erros cometidos em encarnações anteriores, daí o por que se fala em expiação, mesclado de provas onde o espírito tem a chance de provar não só para os outros mas para si mesmo, que já está se modificando e que por esforço próprio procura a cada obstáculo vencido, tirar proveito para si e para aqueles que caminham ao seu lado;

 mundos-habitados-expiação

  • MUNDOS DE REGENERAÇÃO, onde após completada a fase anterior, os espíritos encontram o tempo e as condições necessárias para refletirem sobre todas as lições aprendidas até então, e despojarem-se dos fluidos mais densos, ainda presentes em seu organismo perispiritual;

 mundos-habitados-regeneracao

  • MUNDOS FELIZES, onde não há espaço para ódio nem rancor.  Onde o Amor ganha uma expressão maior, divinizando o relacionamento agora sempre fraterno entre os espíritos; e mundos-habitados-feliz

MUNDOS DIVINOS ou CELESTES, onde os traços materiais não fazem parte do cotidiano, desaparecendo por completo toda e qualquer ligação com a matéria, a não ser pelo benefício do auxilio que por amor, levam e depositam nas mãos daqueles que ainda se debatem nas redes da ignorância e do desamor.

 mundos-habitados-divinos

O espiritismo dá o nome de espírito, ao ser que se encontra na fase evolutiva hominal, reconhecendo os que estão nas fases evolutivas inferiores, simplesmente como possuidores do princípio inteligente em evolução, consequentemente, as categorias dos mundos a que se refere Allan Kardec, dizem respeito à evolução dos espíritos, que no conjunto, encarnados e desencarnados  formam a humanidade, e não a todos os seres que habitam esses mundos.

Com efeito, os chamados seres inferiores dos reinos mineral, vegetal e animal não se incluem na divisão de categoria dos mundos de Kardec, pois tem estes como palco da vida, qualquer planeta que lhes possa dar ambiente propício ao seu desenvolvimento espiritual, independente da categoria de desenvolvimento planetário, que dá a qualificação evolutiva dos mundos, de acordo com a evolução dos que fazem parte da raça humana.

 É importante também ressaltar que toda gama de informação recebida do Plano Espiritual e que traga em seu bojo informações novas, devem ser estudadas com os cuidados que Allan Kardec teve com todas as suas obras, que é a aplicação do consenso universal (…)

105 – Os diferentes mundos que circulam no espaço são povoados de habitantes como a Terra?

  • Todos os Espíritos o afirmam, e a razão diz que deve ser assim. A Terra, não ocupando no Universo nenhuma classe especial, nem pela sua posição, nem pelo seu volume, nada poderia justificar o privilégio exclusivo de ser habitada.
  • Por outro lado, Deus não pode ter criado esses bilhões de globos só para o prazer dos nossos olhos; tanto menos que o maior número escapa à nossa vista.

106 – Se os mundos são povoados, podem sê-lo de habitantes em tudo semelhantes aos da Terra? Em uma palavra, esses habitantes poderiam viver entre nós e nós entre eles?

  • A forma geral poderia ser mais ou menos a mesma, mas o organismo deve estar adaptado ao meio no qual deve viver, como os peixes estão feitos para viverem na água e os pássaros no ar.
  • Se o meio é diferente, como tudo leva a crer, e como parecem demonstrá-lo as observações astronômicas, o organismo deve ser diferente;
  • não é, pois, provável que, em seu estado normal, eles possam viver uns entre os outros com os mesmos corpos. É o que confirmam todos os Espíritos.
     mundos-habitados-cosmos2

107 – Admitindo-se que esses mundos estejam povoados, eles estão, no aspecto intelectual e moral, na mesma posição da Terra?

  • Segundo o ensinamento dos Espíritos, os mundos estão em graus de adiantamento muito diferentes;
  • alguns estão nas mesmas condições que a Terra;
  • outros estão mais atrasados: os homens aí estão mais embrutecidos, mais materiais e mais inclinados ao mal.
  • Há, ao contrário, os que são mais avançados moral, intelectual e fisicamente, onde o mal moral é desconhecido, onde as artes e as ciências alcançam um grau de perfeição que não podemos compreender, onde a organização física, menos material, não está sujeita nem aos sofrimentos, nem às doenças, nem às enfermidades; os homens aí vivem em paz, sem procurar se prejudicarem, isentos de desgostos, de inquietações, afeições e necessidades que os assediam sobre a Terra.
  • Há, enfim, os mais avançados ainda, onde o envoltório corporal, quase fluídico, se aproxima cada vez mais da natureza dos anjos.
  • Na série progressiva dos mundos, a Terra não está nem na primeira nem na última categoria, mas é ela um dos mais materiais e dos mais atrasados.

 

Fonte: http://bvespirita.com/ElosPerdidos,psicografia Ailton Guerreiro, Espirito Albagiron;”O que é o Espiritismo”, de Allan Kardec, editora FEB. (Revista Espírita, 1858, págs. 67, 108 e 223 – Idem, 1860, págs. 318 e 320 – A Moral Evangélica Segundo o Espiritismo, cap. III).

 



Católica de nascimento, Filha de Maria na adolescência. ESPIRITUALISTA, desde sempre. Em busca incessante, li de tudo que pude. Circulei muito: Sheicho-no-ie, Círculo Esotérico da Comunhão do Pensamento, Rosa Cruz, Eubiose, Logosofia, Teosofia, Ponte para a Liberdade, Cromoterapia, Apometria, etc. ESPÍRITA desde que apaixonei-me por Kardec, quando fomos apresentados, no Grupo Espírita Batuíra, Sumaré-Capital-SP, em 1987, (COEM, 2 anos) após o qual, encaminharam-me para integrar as equipes de Passe e Desobsessão. Curso de Passe na FEESP, tendo sido indicada para a equipe de Desobsessão no 9o. andar, às quintas-feiras. Pós em Psicobiofísica, turma 1997/99, na Uniespírito. Continuo em busca. Agora direcionada ao conhecimento profundo, desta Doutrina científica, cuja fé prima pela razão.

Publicidades

Sem comentários.

Deixe uma Mensagem

*

Email
Print